Ato de protesto, de comunicação, de luta e de solidariedade! Por um Macuco livre.

10252137_711630072232522_5645985469778470795_nO muro da Prefeitura de Santos amanheceu com esta arte de protesto, conhecida como “pichação”. A foto que postamos é do jornal A Tribuna, que divulgou a matéria intitulada “Contra a implantação do túnel, manifestantes picham Prefeitura de Santos”.

Na foto, a frase; Macuco Livre – refere-se à forma antidemocrática e autoritária como está colocado o projeto do túnel Santos/Guarujá, que irá desapropriar em torno de 150 famílias em Santos e no Guarujá 1224, no total; umas 4.000 pessoas perderão suas casas, a maior parte no Guarujá, por estarem em área de ocupação, daí, simplesmente não serão indenizadas.

Já houve audiências públicas em que tanto a comunidade do Macuco/Santos quanto da Prainha/Guarujá, repudiaram o projeto e exigiram transparência do Poder Público, pois ele está sendo feito de forma autoritária, ignorando a população – revelando-se apenas um projeto meramente econômico, que dá as costas para as questões sociais.

Sabe o que o poder público respondeu? Que o túnel vai sair do mesmo jeito.

Por isso, estes que usaram desta ferramenta de comunicação, de expressão e de arte, tão criminalizada e perseguida como é a pichação, estão de parabéns! Utilizaram a ferramenta de modo a levantar a discussão, a qual pertence a toda a sociedade, porém, os mecanismos de dominação midiáticos comprados pelo poder público ludibriam de tal forma, que deixam tod@s cegos e surdos.

Temos certeza que a maioria das pessoas ao ver essa pichação, irá encará-la como um ato de vandalismo, porque é isso que o poder instituído quer que as pessoas enxerguem; tornar a discussão de uma pichação em um “patrimônio público”, mais importante que a discussão das pessoas que serão removidas – cortina de fumaça – infelizmente, poucos hoje conseguem se desvencilhar deste discurso tacanho e construído para manutenção e controle social. Tipo; não aceito tal coisa, porque é vandalismo – mas, contra as remoções nem uma palavra, ou, a submissão de obedecer às determinações que são impostas.

Aos pichadores, estes subversivos, continuem críticos assim, esta arte que a tod@s espanta, está muito ligada à prática do conceito filosófico de Platão, onde o questionamento da realidade começa pelo espanto. A arte de vocês contribui muito pra isso. Para as pessoas refletirem e saírem da letargia.

As comunidades que serão removidas, força e solidariedade. Seguimos juntos!

No mais. Abram os olhos, ninguém irá abri-los por vocês!

Share

Para a elite morte de operário é normal, sempre foi e será!

Esta semana mais uma vez o rei do futebol, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, lançou uma “pérola” que foi alvo de revolta pelas redes sociais, e com toda razão, pois sua declaração “classista/normalista”, só comprova a sociedade dividida em que vivemos, onde uns têm privilégios e outros somente a exclusão.

POBREZAUm posicionamento totalmente classista, de quem quer apaziguar aquilo que não lhe convém, aquilo que pode lhe tirar os privilégios, mesmo que esse “aquilo” seja a morte de alguém.

Daí, é importante frisar que a naturalização dos problemas sociais levaram e deram coragem ao Pelé para dizer; morte de operário é normal, pois, justamente esta mesma naturalização típica de nossa sociedade (muito mais preocupada com questões econômicas) que mantém essa relação de prioridades em que o ser humano é sempre o menos importante, mas claro, o ser humano operário, aquele que é pobre e que para a lógica social capitalista; não tem valor.

Oras, para que esquentar com isso, acontece todo dia mesmo, e no caso do Pelé, é um exemplo de quem não está nenhum pouco preocupado com as mortes, para ele é mais importante a Copa do Mundo, que qualquer outro direito social que foi varrido para debaixo do tapete, (como sempre) contudo, nesta Copa das Elites, também não é nenhuma novidade que as elites coloquem o que pensam. Afinal, elas estão defendendo seus interesses… O Pelé entra neste contexto, ele não defende uma copa com direitos, mas de privilégios, a qual ele está muito bem incluído.

Por isso, o espanto pode nos cair muito bem no sentido filosófico de reflexão, para depois problematizarmos e desmascararmos a farsa construída, e continuarmos lutando, jamais aceitando a realidade que nos oprime como algo natural.

Se espante. Se organize!

Share

A Copa das remoções, a Copa do superfaturamento, a Copa das Copas… Copa pra quem?

Segundo o Comitê Popular da Copa de SP, cerca de 250 mil pessoas serão removidas de suas casas em todo território nacional devido à copa do mundo. (os governos se recusam a dar informações) Todos os despejos foram e estão sendo forçados sob o aparato policial e de leis criadas de última hora, cuja finalidade: tornar de utilidade pública qualquer local que possa servir a Copa. Mas, é claro que estes locais escolhidos, são sempre os locais onde tem população pobre vivendo, e por quê? Porque é caso pensado, sai mais barato para o Estado e evita o conflito de interesses entre corporações.

copapraquem_2Não há consulta popular e nem democracia

Segundo a Urbanista e Relatora da ONU Raquel Rounik; “Todos os procedimentos adotados durantes as remoções não correspondem ao marco internacional dos direitos humanos, que inclui o direito a moradia adequada, nem respeitam a forma como elas devem ocorrer. O direito a informação, a transparência e a participação direta dos atingidos na definição das alternativas e de intervenção sobre as suas comunidades não foi obedecido. As pessoas receberam compensações insuficientes para garantir seu direito à moradia adequada em outro local e, em grande parte dos casos, não houve reassentamento onde as condições pudessem ser iguais ou melhores daquelas em que se encontravam. Nos casos em que aconteceu algum tipo de reassentamento para o Minha Casa Minha Vida, esse se deu em áreas muito distantes dos locais originais de moradia, prejudicando os moradores no acesso aos locais de trabalho, meio de sobrevivência e a rede socioeconômica que sustenta na cidade”.

Gastos e mais gastos

A quantidade de dinheiro público injetado nos megaempreendimentos ultrapassam os 26 bilhões, de acordo com a Matriz de Responsabilidades, documento que reúne todas as intervenções relacionadas com o Mundial a cargo do governo federal, dos governos estaduais e cidades-sede – a última atualização foi em setembro de 2013, portanto, um valor defasado, até porque alguns custos ainda não entraram no cálculo, como por exemplo, despesas com as estruturas temporárias, exigência da Fifa para todas as arenas do Mundial. Realmente é uma farra do dinheiro público, um grande negócio! Liberação de contratos sem licitação, (principalmente no Rio) daí os descarados superfaturamentos  em todos os setores; infraestrutura, prestação de serviço e afins.

copapraquem_3Agora vamos pensar, quando a bola rolar no gramado entre jogadores milionários que ganham até pelo ar que respiram – o povo irá acessar algum estádio para assistir aos jogos que foram financiados com dinheiro público? Não. Pois, os valores dos ingressos são de R$ 160,00 à R$ 6.700 – e assim, variam entre partida de abertura, grupos, fases, seleções. (informações de preços aqui, consulte) Quer dizer, o povo vai assistir somente pela televisão, mas pagou pelo evento, e vai continuar pagando, porque a divida pública sinaliza como o legado desta Copa que os governos não querem nem tocar no assunto.

copapraquem_9

Outra coisa importante para a população saber; quem quiser vender algum produto associado à copa, a galera do trampo informal, cambista entre outros, poderá? Não. Pois nas diretrizes da Copa redigido e imposto pela FIFA; vender qualquer produto referente à Copa sem autorização é pena! Sabiam?

Vamos lá, não pode;

 – Usar as marcas da Fifa e da Copa do Mundo Fifa 2014, sem prévia autorização;

 – Distribuir ingressos para os jogos, se não for patrocinador;

– Produzir e vender produtos com as marcas da Fifa, sem prévia autorização;

 – Realizar ações promocionais associadas à Copa, se não for patrocinador.

E, para quem infringir a lei;

Pena de detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano ou multa. Outra coisa interessante e importante que está na lei da Copa – Seção IV – Das Sanções Civis; Art. 16.  Observadas as disposições da Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil), (A União) é obrigado a indenizar os danos, os lucros cessantes e qualquer proveito obtido aquele que praticar, sem autorização da FIFA ou de pessoa por ela indicada. P… Vão prender e ainda vão cobrar por danos, e prestem atenção nesta parte;

Art. 22.  A União responderá pelos danos que causar, por ação ou omissão, à FIFA, seus representantes legais, empregados ou consultores.

Ou seja, os caras criaram um Estado dentro de outro Estado, e quem vai responder por tudo é a União, quem vai pagar as contas?

Mais um artigo;

copapraquem_8Art. 23.  A União assumirá os efeitos da responsabilidade civil perante a FIFA, seus representantes legais, empregados ou consultores por todo e qualquer dano resultante ou que tenha surgido em função de qualquer incidente ou acidente de segurança relacionado aos Eventos, exceto se e na medida em que a FIFA ou a vítima houver concorrido para a ocorrência do dano. (Que piada)

E, no entanto, os patrocinadores da Copa obtiveram a isenção fiscal de impostos (ICMS, Confins, municipais) nas cidades que sediarão a copa, entre eles; Coca-Cola, Banco Itaú, Hyunday e por aí vai, é muita palhaçada!

Por isso, afirmamos que; a dívida pública será legado da Copa do Mundo, além, de todas as violações de direitos humanos.

Leia sobre a lei aqui

Share

COMUNICADO DE LA JOC DE VENEZUELA -Frente al intento de la oligarquía internacional de quebrantar la democracia en Venezuela.

La Juventud Obrera Católica de Venezuela, movimiento con más de 60 años de historia en país, promoviendo la formación por y para la acción consciente y transformadora, queremos denunciar y alertar a la opinión pública Internacional la situación coyuntural que vive hoy el pueblo Venezolano:

Nos estamos enfrentando de nuevo al intento de las grandes potencias imperiales y oligárquicas del mundo, quienes pretenden romper el proceso democrático que se vive en el país. Estamos viviendo el desarrollo de un golpe de estado expresado en fuertes focos de violencia protagonizados por: estudiantes hijos de la burguesía Venezolana en su mayoría provenientes de universidades privadas, grupos armados, entrenados y financiados por EEUU y sus instituciones; y apoyados por los partidos políticos más fascistas y conservadores de la sociedad venezolana.

Denunciamos que el gobierno norteamericano y el empresariado internacional con sus aliados en Venezuela están financiando a grupos fascistas para promover violencia y enfrentamientos que generen muertos y de esta manera justificar un Golpe de Estado que rompa con el orden democrático y constitucional en Venezuela y en consecuencia debilitar los gobiernos progresistas en el continente.

Queremos denunciar la guerra psicológica que desarrollan las grandes transnacionales de la comunicación en el mundo quienes difunden imágenes y videos sobre supuestos actos de represión policial y torturas frente a protestas “pacificas” en Venezuela. Queremos alertar que muchas de esas imágenes son Falsas, otras tomadas de hechos ocurridos en otros países en guerra como Irak, Libia y Siria.

Queremos evidenciar que los hechos que hoy impulsan la oligarquía internacional en Venezuela buscan repetir los Golpes de estado que se dieron en Venezuela 2002, Honduras en el 2009, en Paraguay en el 2012 y el fallido intento en Ecuador en 2010, todos frente a gobiernos democráticos que impulsan transformaciones profundas en beneficios de las mayorías populares y que promueven la independencia y la soberanía frente a las potencias imperiales.

Solicitamos la solidaridad del movimiento internacional frente a este nuevo intento de las potencias oligárquicas en el mundo de romper con el proceso democrático y participativo que se vive en Venezuela y los invitamos a manifestarse repudiando estos hechos y haciendo un llamado a continuar construyendo un país en paz y solidaridad respetando las diferencias políticas en democracia.

De igual manera exigimos a estas potencias RESPETAR LA AUTODETERMINACION DE NUESTROS PUEBLOS y el cese al financiamiento de grupos minoritarios y fascista en Venezuela que solo buscan promover violencia en el país.

Exigimos a las grandes transnacionales de la comunicación en el mundo finalizar su campaña internacional de satanizar el proceso democrático en Venezuela y hacemos un llamado a acceder a información de medios populares y alternativos en el mundo. (ver anexos)

Convencidos de querer convivir bajo los principios de paz, justicia social y solidaridad, asumimos el compromiso de mantener nuestras luchas como pueblo para derrotar esta gran amenaza que atenta contra nuestra dignidad.

Juventud Obrera Católica de Venezuela

En anexo les presentamos Artículos de prensa, registros fotográficos, y videos que revelan la verdad de lo que está sucediendo en el país.

Imágenes difundidas en las redes sociales sobre muertes y torturas que no existen en Venezuela, por parte de los grupos violentos para justificar sus actuaciones:

Veja matéria completa aqui  esclarecendo as manipulações.

Share

Dilma e a Copa das Copas: A incapacidade do diálogo e a farsa da democracia.

PROTESTOFINALFINAL

Clique na imagem para ampliar e entender com funcionará a lei. Ilustração: blog ‘artigo19’

Em entrevista nesta última quarta-feira (19) para uma rádio de Alagoas a Presidenta Dilma Rousseff disse que; “Estaremos muito bem preparados para garantir segurança na Copa do Mundo […] Temos certeza de que vamos fazer a Copa das Copas […]” afirmou também que repudia num estado democrático de direito o uso da violência em manifestações, e que pessoas que usam máscaras não são democratas, por isso o governo está trabalhando em medidas de segurança nas doze cidades-sede da Copa, do mesmo modo que colocará a Guarda Nacional a disposição, concluindo, afirmou; “Estamos trabalhando numa legislação para coibir atos de vandalismo […] todos os órgãos do governo federal estão prontos e orientados para agir dentro de suas competências. Se, e quando, for necessário, nós mobilizaremos também as Forças Armadas” Para finalizar a Presidenta acrescentou que há em torno de dois bilhões investidos em segurança para garantir o evento.

Realmente quem esperou algo diferente se decepcionou, é fato consumado que a blindagem da copa será realizada, no entanto, reafirma em como o governo é incapaz de, no mínimo, abrir-se ao diálogo.

(E citamos governos de todas as esferas que, sobre o escudo mentiroso da democracia proferem bravatas).

Os interesses na Copa do Mundo para o governo

PROTESTOFINALFINAL2

Clique na imagem para ampliar e entender com funcionará a lei. Ilustração: blog ‘artigo19’

As manifestações ocorrem desde junho de 2013, daqui a pouco completa um ano e não houve nenhum avanço no sentido de dar uma resposta as reinvindicações, somente à reprodução de uma olhar burguês e autoritário que faz um recorte de classe sobre as manifestações, tentando desviar toda a opinião pública do problema real, de modo, a soterrar todas as manifestações, que pra além de atrapalhar o espetáculo, é uma pedra no sapato para as eleições de 2014 – é por isso, toda essa irritação, garantir a Copa e fazer essa tal de Copas da Copas é parte de “marketaria” que será usada na propaganda eleitoral, e, ninguém quer pesando na conta que o maior espetáculo do futebol não aconteça, ou simplesmente, seja “zoado” pelos mascarados; os vândalos, como foram apelidados; os garotos sem causa e sem direção; os filhos da classe média e tantos outros adjetivos que a Veja, a Globo… E tantos outros setores conservadores bradam em alto e bom som.

As manifestações irão ocorrer, assim como a Copa, e infelizmente assistiremos (com resistência) aos atentados à liberdade sendo legitimados em nome de uma democracia que não existe! Pior, legitimado por quem um dia pegou em armas e defendeu a liberdade. Pois é… Por isso, quando a Presidenta cita em sua entrevista à rádio alagoana que os democratas são contrários ao vandalismo. A pergunta que fica é; que democracia é esta que ela se refere? Um pedaço de papel escrito, que para o povo oprimido não vale nada? Porque os massacres contra os povos indígenas, quilombolas, pretos e periféricos continuam, os serviços públicos continuam uma merda… Falar de democracia assim é fácil, colocando botas sobre nossas cabeças. Que venha a copa… Terá luta por direitos!

Obs: A Presidente repudia a violência em manifestações, mas de sua polícia facínora nenhuma declaração.

Share

Audiência Pública sobre a construção do túnel Santos/Guarujá. Desapropriação não!

Audiência Pública

Nesta terça-feira (18) acontecerá a audiência pública sobre a revisão do EIA/ RIMA (Estudo de Impacto Ambiental) para a implantação da ligação viária (túnel submerso) entre Santos e Guarujá. A participação popular e a anulação desta audiência é fundamental para deter este megaprojeto  que serve apenas aos empresários e irá desapropriar centenas de pessoas – somente no Guarujá estima-se que 1.500 familias serão removidas.

Local: Arena Santos –  Avenida Rangel Pestana, 184 – Santos -SP

Horário: 17h, 

Leve sua faixa e seu protesto!

Insumos:

Foto: Rádio da Juventude

Foto: Rádio da Juventude

Macuco um bairro de luto. Desapropriação não!

Quem tiver a oportunidade de passar pelo bairro do Macuco em Santos irá se deparar com diversas bandeiras negras penduradas pelas casas com a seguinte mensagem; “Aqui, túnel não!”. O motivo das bandeiras negras segundo os moradores é um protesto em relação à construção do túnel que interligará as cidades de Santos e Guarujá que irá desapropriar centenas de pessoas nas duas cidades sem consulta popular, e além do protesto, também simboliza o luto das pessoas, por perderem suas casas que durante anos construíram com muito trabalho, esforço e dedicação. 

Segundo os governos municipal e estadual a construção do túnel irá contribuir para a cidade no que diz respeito à mobilidade urbana, no entanto, difícil acreditar que aumentar o fluxo de automóveis nas ruas irá resolver algum problema, de acordo com o projeto de construção do túnel que está disposto no site da Dersa (para qualquer um ler), haverá pistas do túnel para passagem de caminhões, ou seja, é um projeto de expansão portuária para escoamento de cargas, assim, como servirá como porta de entrada para turistas que descem de São Paulo para o litoral, de modo que estes dois pontos já revelam que essa obra faraônica irá deflagrar num aumento significativo do trânsito na cidade, sendo que a cidade já possui este problema, por exemplo, em horários de picos, só quem volta do trabalho no transporte público, ou mesmo de carro e tem que enfrentar a Afonsa Pena, Avenida da Praia ou Perimetral sabe o quanto é complicado trafegar, distâncias pequenas, chegando a levar duas ou três vezes o tempo que deveria, senão fosse o trânsito. Agora, estes pontos não estão sendo discutidos. Apenas uma grande cortina de fumaça que vem sendo erguida para não deixar a população santista perceber o problema que está sendo construído a revelia de consulta popular.

Foto: Rádio da Juventude

Foto: Rádio da Juventude

Por isso, as bandeiras negras erguidas pelos moradores do Macuco, é uma brilhante ideia para questionar e chamar toda a população para uma reflexão profunda sobre o tipo de cidade que queremos, e qual o papel neste caso da atuação popular. Ficar assistindo e deixar que o problema se instaure, ou resistir e lutar?

Que essa decisão emane do povo. Muito mais que um túnel, o povo quer ter o direito de exercer sua autonomia.

Macuco

Foto: Rádio da Juventude

Foto: Rádio da Juventude

Pra quem não sabe o bairro do Macuco é um dos mais antigos bairros da cidade de Santos, um dos poucos onde as crianças brincam nas ruas, os moradores podem sentar a calçada e curtir um final de tarde. Na verdade, é um dos poucos bairros em que a especulação imobiliária ainda não derrubou, porém, vem sendo alvo da expansão portuária e de um projeto que pretende erradicar o bairro da forma como o conhecemos hoje.

Foto: Rádio da Juventude

Foto: Naira Teixeira – Sr Eulálio, morador do Macuco há cerca 30.anos 

Considerado um dos primeiros bairros operários da região, sua importância histórica e cultural está diretamente associada ao patrimônio social da cidade de Santos. Por isso, é preciso documentar e resistir as formas de ocupação meramente econômicas, que além de estar destruindo o bairro está destruindo a memória e a história viva das pessoas que nele residem.

Abaixo, alguns vídeos com depoimento dos moradores do Macuco;

Share

30 anos de redemocratização do Brasil e as jornadas de junho de 2.013.

ditaduraEste ano completam 30 anos de redemocratização do Brasil após um período de vinte anos de ditadura militar, onde muitos daqueles que lutaram pela liberdade desapareceram pelos porões da ditadura, anos de chumbo que marcaram a história do país, não podem ser esquecidos e nem apaziguados com eufemismos como muitos querem fazer, dizendo que foi uma situação de guerra, e, por isso, não há heróis e nem vilões. Não. Em 1.964 os militares brasileiros passaram por cima de um governo eleito de forma democrática, atropelaram a Constituição e submeteram a população ao silêncio do fuzil. Hoje a Campanha do Direito a Memória e a Verdade luta pela abertura dos arquivos da ditadura para que os crimes sejam revelados, que os culpados sejam responsabilizados, que as famílias tenham no mínimo, o direito, a saber, o que aconteceu com seus entes. Porém, o Estado ainda permanece relutante em ceder, e toda a discussão tem enfrentado além dos entraves da justiça, a retórica da conciliação, o próprio, ex-presidente Lula, quando presidente, disse que era preciso superar o passado e deixar o rancor de lado. (quem diria?) De fato, ainda há muita luta a se travar.

1.984 – Direta já!

downloadUma data histórica em que as ruas do país foram tomadas pela população. Era insustentável a continuidade do estado de ditadura militar, os próprios militares em parte reconheciam que era hora de passar a bola – comícios explodiam pelo país e o slogan; “Diretas Já” aglutinava diversas camadas sociais em torno da ideia de que era chegada a hora de retomar o direito de fazer parte das decisões do país, com isso, o sentimento de apropriação de liberdade e de união crescia, os movimentos sociais se fortaleciam nestas ideias, surgia o PT (Partido dos Trabalhadores) na ilegalidade, mas agregando essa ebulição ideológica de que pela primeira vez os “de baixo” teriam voz.

A ditadura caiu, mesmo com uma eleição colegiada, disputada por Tancredo Neves e Paulo Maluf – Tancredo vence, mas não toma posse, falece de uma complicação cirúrgica -assume o vice, José Sarney PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), que por uma fatalidade do destino se torna o primeiro Presidente civil do Brasil, após vinte anos de presidentes militares, seu governo é herdeiro de inflação colossal chegando a 18% ao mês, dívida externa de 105 bilhões entre outros problemas. Para buscar apoio popular o governo adota o lema “tudo pelo social”, restabelece eleições diretas para Presidente, estende direito ao voto para aos analfabetos e para dar base legal, deputados e senadores formaram o Congresso Constituinte, que aprovou em 1.988 uma nova Constituição para o país.

Trinta anos depois…

Em trinta anos de redemocratização parte daqueles que lutaram pela democracia, continuaram lutando por um novo Brasil, cada com seu método; conquistando mandatos, cargos e articulando estratégias na disputa pelo poder – outra parte voltou à vida cotidiana, acomodando-se a ideia de vitória, de liberdade e de democracia. No entanto, os problemas sociais continuaram explodindo – inúmeros conflitos se acirraram, e o estado democrático conquistado, não tem sido capaz de resolvê-los, ao contrário, tornou-se tão violento quanto o ditatorial, provas disto; reforma agrária não realizada, cidades inflando cada vez mais, amplificando o processo de marginalização social, demarcações de terras indígenas e de quilombolas se arrastando em longas discussões, e nada, mais absolutamente nada de mudanças reais para a população pobre, podemos ousar em dizer que ditadura e democracia dentro de um estado capitalista possuem poucas diferenças para a população pobre que sempre esteve à margem das discussões e das decisões políticas deste país.

Nos treze últimos anos com os governos de Lula e Dilma, ambos do PT, houve ações afirmativas de reparação histórica que contribuíram muito para que a população pobre acessasse a universidade e garantisse o mínimo de comida na mesa com os programas: PROUNE (Programa Universidade Para Todos) e o Bolsa Família, assim como outras séries de programas assistenciais direcionados a população pobre, por outro lado, seus governos dão continuidade à política desenvolvimentista que injeta quantias enormes na iniciativa privada e cria ainda mais disparidade entre ricos e pobres no Brasil, são governos contraditórios – não há rompimento com a lógica de organização social capitalista – suas políticas assistenciais ao longo dos anos têm se tornado em moedas de troca para garantir eleição. E por quê? De forma simples e objetiva, porque a política hoje se resume na disputa pelo poder, onde os grupos partidários defendem seus interesses segundo orientações de financiadores de campanhas eleitorais, e não pelos interesses da população, o resultado são as bancadas ruralistas, da construção civil, das mineradoras, entre outras que tomam contam do Congresso Nacional, apresentando e aprovando leis em beneficio do agronegócio, da terceirização, da privatização, da especulação ambiental e imobiliária, do favorecimento em licitações, além de outras infinidades de projetos que garantem ao capital privado explorar e utilizar-se de dinheiro público, controlando e comandando o país literalmente. E este mecanismo de domínio acontece também nas esferas estadual e municipal. Daí os conflitos no campo, na floresta e na cidade que resultam em mortes e muita violência contra a população campesina, ribeirinha, indígena, quilombola e periférica, daí o sucateamento dos serviços públicos de saúde, de educação, de transporte e de cultura, daí a total falta de responsabilidade com o meio ambiente e o envenenamento diário que vivemos por meio dos alimentos que consumimos… Tudo vira mercadoria e a vida não tem valor algum.

Portanto,

imagesQuando MPL (Movimento Passe Livre) em junho de 2.013 impulsionou toda uma mobilização que se espalharia pelo país contra o aumento da tarifa, e muitas pessoas que lutaram na época da ditadura, ou estiveram presentes na campanha das “Diretas Já”, não conseguiram e nem se esforçaram para compreender o que significava a luta contra o aumento de 20 centavos da tarifa do transporte público, é exatamente porque estavam e estão desconectadas anos luz da realidade nacional, que fervilha – uma parte por ser responsável e estar presa à disputa pelo poder, e a outra por ter se alienado voluntariamente por acreditar que liberdade, democracia e justiça social se resolvem com o Sufrágio Universal.

Categorias em que a maioria não se reconhecem enquanto trabalhadores

Na campanha das diretas, muitos artistas e intelectuais estiveram presentes e hoje se gabam de terem feito parte deste momento histórico do país, o triste é não vê-los mais em parte alguma, além dos espaços comuns a que pertencem, destilando criticas conservadoras – assimilando e reproduzindo o discurso da mídia. Uma das criticas mais absurdas que boa parte propaga em suas análises; que o movimento de junho aconteceu do nada e pegou todo mundo de surpresa, por isso, os artistas e os intelectuais não participaram, além de ter faltado uma representatividade para criar unidade e evitar a ação dos vândalos. Pois é, este é um dos motivos do “descolamento” destas gerações de 1.984 e 2.013, enquanto parte da primeira envelheceu e vive de um discurso atrofiado, fora de realidade, pois, até mesmo estes que lutaram foram traídos pelo grupo político que os liderou na época – a geração de 2013 esta na ativa, não surgiu do nada e nem está vagando sem rumo, o MPL há anos realiza um trabalho de base discutindo a questão da mobilidade urbana e do direito a cidade, assim como outros movimentos populares que participaram do levante, e do mesmo modo, discutem diversas pautas além do transporte. Além do mais, temos que pontuar que havia nas ruas artistas e intelectuais sim, contudo, não neste formato do tipo que quer mídia e adulações, e nem se reconhecem enquanto trabalhadores.

Por isso também quando alguém das Diretas Já critica o levante e diz que os vândalos estragaram a festa da democracia, primeiro, é triste pra caramba ouvir isso, pois não entendem nada de vandalismo, mas cabe à pergunta: que festa? Segundo, pensar que o movimento surgiu de um passe de mágica revela ignorância política em relação à realidade do país, e terceiro; não compreender a falta de representatividade do movimento é um atestado de burrice mesmo, e no mais, a luta não parou, todos os movimentos organizados que foram às ruas, continuam na luta, produzindo, discutindo e se preparando para as próximas ações de rua, até porque há muito a se conquistar, e este ano de 2.014, além dos trinta anos de redemocratização, é um ano de eleição e de copa do mundo, por isso, a comemoração deve ser feita com luta, com protesto na rua, com enfrentamento popular – só que isso não vai aparecer na mídia –porque política de opressão do Estado não aparece na mídia, só o recorte criminoso dos “vândalos” quebrando as lojas do Leblon, do “patrimônio público” do Palácio dos Bandeirantes…Dos Bandeirantes? Assassinos de índios? A quem representa isso? Com certeza, não ao povo que acorda às 06h da manhã e tem que enfrentar o transporte lotado, chegar num trabalho precarizado (cada vez mais fudido mesmo), com todas as garantias sociais achincalhadas pelo Estado para favorecer a iniciativa privada e ainda ter que aceitar um sistema político decadente, corrupto e déspota, além de toda uma classe artística e intelectual de faz de conta.

Lutar é preciso! Essa é nossa comemoração de trinta anos.

Com muito respeito à tod@s que estão na luta desde sempre, e aqueles que perderam suas vidas por uma sociedade justa, livre e igualitária.

Poder popular!

Share

Assim funciona o Governo: Cria Tropa de Choque de 10 mil homens e depois quer dialogar com os movimentos sociais que irão protestar contra a copa. Fala sério!

Força Nacional de Segurança PúblicaDepois de criar Tropa de Choque que irá apoiar a polícia militar em protestos contra a Copa do Mundo nas doze cidades-sede dos jogos, nesta última quinta-feira (09) foi instituído o decreto 8.181, publicado no Diário Oficial da União, que estabelece que a Secretária-geral da Presidência, responsável pelas relações do Governo com os movimentos sociais, será reforçada com dois altos funcionários, cuja função será a “promoção do diálogo com os movimentos e segmentos sociais por ocasião da Copa do Mundo de 2014”.

Foto: Página do Face Black Bloc Rio

Foto: Página do Face Black Bloc Rio

Assinado pela presidenta, ao que parece o Governo Federal anda preocupado com sua imagem diante da comunidade internacional que vem divulgando as atrocidades que a copa no Brasil tem causado a população pobre, a última violação de direitos humanos que se espalhou pelas redes e chegou aos jornais europeus foi o caso da favela do Metrô no Rio – em que mais uma vez a Tropa de Choque da polícia Militar removeu outra comunidade na base da borracha e do gás de pimenta. Ou seja, sua preocupação é econômica, pois, teme que o turismo fique em baixa diante da onda de violência eminente, tanto pela questão da criminalidade que explode e também pelas ondas de protestos que podem transformar a “Copa das Copas”, como disse a presidente Dilma, num enorme barril de pólvora que irá deflagrar numa derrota eleitoral em 2014, que também é ano de eleição, não esqueçamos, apesar de não servir para nada.

imagesDe fato, a direita irá se aproveitar para usar a demanda popular para jogar contra o PT, e tirar algum proveito, porém, inaceitável tudo que aconteceu e vem ocorrendo, sentar e assistir um jogo do Brasil como se nada estivesse acontecendo, não faz sentido para quem tem um mínimo de consciência do preço desta copa.

Foto: Página do Face Black Bloc Rio

Foto: Página do Face Black Bloc Rio

Algumas campanhas estão sendo divulgadas pela rede do tipo; “Se você é contra a Copa do Mundo, é contra o Brasil” lembra alguma coisa não é? Copa de 1970, em que os militares exacerbaram o ufanismo pela seleção e usavam o slogan; “Brasil ame ou deixe” – tempos de chumbo foram, e são estes, que vivemos sobre as botas de governos que dialogam desta forma (mas o que esperar de governos?). Organização popular sempre!

Foto: Página do Face Black Bloc Rio

Foto: Página do Face Black Bloc Rio

O que ainda não sacaram aqueles que disputam o poder e estão pisando em ovos devido o interesse eleitoral, e nos cargos que podem perder com sua alianças escusas, é que as lutas de junho racharam a lógica da representatividade e desmascararam um estado que se finge de democrático, mas é ditatorial, não importa se o governo é de direita ou de esquerda, quando ascende ao poder ele joga o jogo do capital, e nesta partida, a população pobre não tem vez, por isso, o refluxo das lutas em 2014 pode nem arranhar a blindagem que está sendo armada para proteger a Copa do Mundo, mas com certeza vai deixar um recado para o mundo. O Brasil não é só o país do samba, do carnaval e do futebol, mas também das lutas sociais por um mundo livre, justo e igualitário, este é o legado!

Share

A Volta da Rádio Feira

Depois de um longo tempo sem levar a caixa de som para a Feira Livre da Vila Margarida, tivemos no dia 21 de dezembro a calorosa recepção dos feirantes e freguesia. Procuramos atender aos pedidos, com as gravações de grandes compositores e intérpretes da nossa música popular brasileira, da música caipira e do rock nacional. Um dos pedidos, “O Menino da Porteira”, pudemos atender com o som ao vivo da viola caipira, que depois teve a compania da percursão e do coral na música “Calix Bento”. Debatemos ainda sobre o ano eleitoral, a enganação dos políticos oportunistas e a importância da organização popular.

Mesmo sem as condições adequadas de equipamento para uma melhor qualidade do evento, já que estamos precisando de uma nova caixa de som, valeu o improviso e como cantava Geraldo Vandré: “quem sabe faz a hora”.

A Rádio da Juventude tem por objetivo ser uma ferramenta de luta para o povo trabalhador da Vila Margarida e do México 70, e é com grande alegria que levamos nossa proposta e nossa ação para a rua.

Share

Bingo Rádio da Juventude. Bora?

1521794_640955582633305_1269410461_nTodo ano acontece um campeonato de ping pong no México 70 organizado pelo mano Zé Elias em que participam cerca 200 jovens. É uma importante atividade da periferia que representa não só a diversão pra molecada mas é também uma forma de reunir os jovens em torno de uma atividade de lazer e cultura autogerida, livre do (des)interesse político. O problema é que as mesas (improvisadas em compensado) estão em péssimas condições e a intenção é comprar mesas melhores.

Além disso, a Rádio da Juventude tem um projeto chamado Radio Feira que consiste em ligar uma caixa de som na feira livre do bairro e mandar ver na divulgação de bandas indepentes que se apresentam ao vivo, de informações de utilidade pública da perifa ou simplesmente promover um microfone aberto pra população mandar aquele recado pras “otôridades” políticas. O projeto deu uma parada porque a caixa era emprestada e estamos no momento sem nenhuma. Por isso, depois de comprar a mesa, se sobrar um dinheirinho a gente compra também a caixa.

Contamos mais uma vez com os parças para levantar um pouco do nosso cancro social (dinheiro) e poder colocar em prática um pouco dos sonhos das nossa cacholas!

De quebra a gente ainda revê os amigos e se diverte!

São 10 cartelinhas valendo quina e cheia em cada uma. Custa 10 reais o bloquinho de cartelas e os prêmios são utensílios pra casa.
As rodadas extras têm prêmios diferentes, incluindo cesta de natal.

Pra pegar sua cartela é só ligar pra nós 98865-6229 (oi)
99117-5646 (claro) ou manda in box, ou aparece no dia e compra na hora, valeus

Share

São Vicente: os problemas não param! De quem é a culpa?

Irá completar um ano de governo em São Vicente do Prefeito Luiz Claudio Bili, e aí o que mudou?

Foto: DL - manifestação em 09 de janeiro deste ano, servidores e contrtados.

Foto: DL – manifestação em 09 de janeiro deste ano, servidores e contratados. Os trabalhadores desta foto com nariz de palhaço representam muito bem, a forma como a população está sendo tratada.

Com um baita presente da gestão anterior que deixou a cidade com uma dívida enorme, o Prefeito eleito tem gerenciado problemas de toda ordem, segundo ele: culpa do governo anterior, e segundo (governo anterior) parte da oposição; incompetência do mesmo que não possuí projeto de governo e nem competência para governar, e no meio dessa disputa, traduzindo: este ano foi péssimo para a população vicentina, faltaram merendas nas creches e nas escolas, (alguns funcionários de creches tiveram salários reduzidos) faltou coleta de lixo, servidores tiveram salários atrasados (e continuam), atendimento nos postos de saúde cada vez pior, falta de médicos e medicamentos, trabalhadores de programas sociais colocados na rua, mobilidade urbana um caos, construíram uma ciclovia no centro da cidade, que só tem servido para provocar acidentes, por causa de um desastroso planejamento urbano – praças, ruas e avenidas abandonadas, problemas com enchentes, duas vias de acesso fechadas para obras que se arrastam prejudicando a população, (Ponte Pênsil e Viaduto Antônio Emmerick) greves e muitas, mais muitas críticas de parte de uma oposição que perdeu o ossinho.

A última polêmica foi em torno de um projeto de lei nº 120/13 (Lei Municipal nº3125 – A de 2013) apresentado pelo vereador Diogo Batista que torna de utilidade pública a entidade ATHEDA (Associação de Terapeutas e Theósofos Dharmawicca) que descreve sua atividade, “práticas integrativas e complementares em saúde humana”, de modo que receberá verba da Prefeitura, logo, fora denunciado que a entidade se tratava de uma casa de massagem erótica, gerenciada por “Andreia Macgnity”, (nome fictício) que também é quem realiza as massagens, na verdade, toda essa polêmica também gira em torno de moralismo hipócrita, afinal quantas entidades há na cidade recebendo dinheiro público para fazer obra social, onde boa parte é tudo picaretagem.

Pois é, muita coisa… Muitos problemas.

Porém, não precisamos ser tão inteligentes para concatenar que tudo isso é reflexo de desgoverno de anos, desta gestão e de gestões anteriores que levaram a cidade para este caos, e quem acreditou que não poderia ficar pior, pois é, ficou e muito! Com o patético atual Prefeito que em sua campanha eleitoral bradava que enxugaria a máquina pública, cortaria os cargos comissionados e radicalizaria a administração, entretanto, o que fez foi inflar ainda mais os cargos comissionados e aliar-se ao que tinha de pior no governo anterior e construir um discurso de bebe chorão que mal consegue acertar uma bola dentro sem reclamar de falta, com isso a cidade como já citado (os problemas) caminha para o atrofiamento, pois, nem governo e nem parte da oposição são capazes de apresentar alguma proposta concreta para resolver o caos que se instaurou, primeiro porque a maioria de alguma forma tem “rabo preso” e só está correndo atrás da boquinha que perdeu.

E se formos levar a fundo todas as questões que envolvem esse furo no cofre público vicentino, encontraremos de tudo: corrupção, favorecimento de empresas em licitações, superfaturamento, excessos de cargos de confiança, entre outras coisas, aí vamos chegar num ponto de nos perguntarmos, para que serve toda essa administração política eleita que supostamente representa o povo? Independente de governo ou oposição.

Uma coisa importante nessa radicalização para entender todos esses problemas, é saber quem manda na cidade de fato, governo ou oposição? Ora, nenhum destes! Quem manda de fato, são os financiadores de campanha, (empresas) é óbvio, por exemplo, tem parlamentar que chega a gastar tanto na campanha, que não dá para acreditar que se eleito vai fazer alguma coisa, sem contar que, de onde vem tanto dinheiro? Qual o intuito de tanto investimento por cargo político?

Agora, de quem é a culpa por essa situação? Deles, nossa? Uma coisa é certa, enquanto a população depositar sua reponsabilidade nas mãos desses mesmos que estão aí, acreditando que uma hora alguém bonzinho, dedicado e integro irá aparecer e resolver os problemas, infelizmente, continuará fadada a viver ciclos de desilusão e continuar pagando muito caro e sustentando parasitas. A URNA não resolve o problema, e não é um partido político por meio de um representante que vai mudar alguma coisa, ou o povo se organiza e joga no lixo essa ideia de delegar o que é sua responsabilidade, ou não adianta reclamar de A, B ou C, a solução para os problemas está na organização do povo pelo povo.

Continua…

Share

PRIVATIZAÇÃO NÃO! Ocupação da Câmara Municipal de Santos impede mais uma vez que os vereadores aprovem Projeto 242/13

Foto-0197Mais uma vez os servidores públicos com apoio de outras organizações sociais e sindicatos barraram a votação do projeto das PPP (Parceria Público Privado) na Câmara Municipal de Santos que pretende repassar equipamentos públicos para gerenciamento de OS (Organizações Sociais). Segundo o Presidente da câmara Sadao Nakai (PSDB) a votação foi remarcada para segunda-feira (16) às 15h. Os servidores prometeram retornar na segunda-feira e quantas vezes forem necessárias até barrar este absurdo que estão querendo implantar na cidade, que se chama PRIVATIZAÇÃO DO SERVIÇO PÚBLICO.

Foto-0192Hoje, os vereadores nem ousaram tentar iniciar a sessão diante de tantos protestos, e ficou visível a ilegitimadade dos parlamentares, que querem a aprovação do projeto atendendo ao autor, o Prefeito Paulo Alexandre Barbosa, e ignorando os servidores, como não há diálogo devido a postura do silêncio que têm adotado os vereadores, cuja finalidade é aprovar mesmo a revelia, a pressão popular continua.

Foto: Rádio da Juventude

Foto: Rádio da Juventude – vereador Lascane sai da câmara debaixo de vaias.

O vereador Lascane (PSDB) ao sair para tomar remédio (segundo a assessoria) foi extremamente vaiado pelas cerca de cem pessoas que se aglomeravam na entrada principal do plenário. Logo após chegou informações que o mesmo havia ficado abalado com tal constrangimento, de sair escoltado pela Guarda Municipal. Pois é, obrigado pela força ficam os professores do projeto “Auxiliar de classe” que não receberam o décimo terceiro, obrigados a força estão os servidores e os munícipes que estão sendo golpeados com este projeto.

A luta continua…

Tod@s na câmara na próxima segunda-feira (16) às 15h.

Ouça áudio do protesto aqui

Todas as fotos aqui

Share

Marcha das Vadias Baixada Santista: Positividade e luta!

Domingo, 03 de dezembro de 2013.

Foto-0042

Foto: Rádio da Juventude

Com muita positividade foi realizado a segunda Marcha das Vadias na Baixada Santista, cerca de setenta pessoas se reuniram na praça da independência (Santos) para se manifestar contra o machismo – durante a marcha palavras de protesto como “ Se o corpo é da mulher ela dá pra quem quiser, inclusive, pra mulher”, “Abaixo o machismo”, “Por uma América latina feminista”, “nem mais um dia de machismo! Somos livres! Somos todas vadias!”, entre outras foram proliferadas pela avenida da praia por onde seguiu a marcha.

Ouça aqui:

Foto: Rádio da Juventude

Foto: Rádio da Juventude

A marcha terminou no Emissário Submarino (área pública de lazer) onde foi realizada uma atividade cultural com microfone aberto e show de hip hop com as cantoras; Preta Rara e Luana Hansen – também teve MakeUp Frida Kahlo projeto da fotógrafa Camila Fontenele – Todos Podem Ser Frida e de quebra também teve lanches Veganos.

Foto-0087

Foto: Rádio da Juventude

Um dos momentos bacanas foi um grupo de garotas que leram um manifesto contra todas as formas de opressão sobre a mulher, fazendo uma analogia com a caça as bruxas exercido pela igreja católica na idade medieval.  (Que infelizmente não tem diferença nenhuma nos dias de hoje, quando discutimos temas, por exemplo, o aborto que ainda é tratado sobre a sombra do moralismo cristão, de modo a perseguir e criminalizar as mulheres).

Ouça aqui o manifesto;

Foto: Rádio da Juventude

Foto: Rádio da Juventude

A Marcha das Vadias na Baixada Santista foi organizada pelo Coletivo Feminista Pagu que vem promovendo diversas atividades na região da baixada discutindo a sociedade patriarcal, homofóbica, racista e cristão-conservadora que sobre a égide da moral e dos bons costumes suprime as liberdades individuais, principalmente das mulheres e de grupos sociais que por não atender aos padrões impostos, não são aceitos e pra além têm seus direitos violados.

Para quem não conhece ou entende o que representa a Marcha das Vadias, leia aqui e tire dúvidas, porque;

Foto: Rádio da Juventude

Foto: Rádio da Juventude

A cada duas horas uma mulher é assassinada no país, a cada cinco minutos uma mulher é agredida, a cada hora uma mulher sofre abuso. É embaçado ou não é???

                                                      Parte da letra de Luana Hansen – Flor de mulher

Abaixo músicas que rolaram de Luana e da Preta.

Cobertura fotografica completa aqui no perfil do face da rádio

Foto: Rádio da Juventude

Foto: Rádio da Juventude

Share

Marco Civil da internet: a briga pelas informações dos usuários

O Facebook, o Google e o Mercado Livre declararam apoio ao Marco Civil da Internet. O interesse é explicitamente óbvio: o Marco Civil estabelece que “provedores de aplicações na Internet” não são responsáveis pelo conteúdo publicado por seus usuários, assim como é em todo o mundo, digamos, “livre”.

Segundo o Relatório de Transparência do Google, o Brasil é o campeão de pedidos para censura de conteúdo online. O Marco Civil irá salvaguardar a empresa, que só deverá retirar conteúdo após notificação judicial.

O Marco Civil ou qualquer lei que sirva para regulamentar informações resultará na criação ou atribuição de uma Agência de “Inteligência”. Provavelmente a ANATEL, histórica defensora dos interesses corporativos.

A tese levantada pelos defensores do projeto é que a garantia de privacidade e a limitação de poderes desta agência estariam na proteção dos artigos do Marco Civil que se referem a registro, devido uma impossibilidade técnica de identificação real e individual. Porém o processo de normatização destes artigos será uma resposta a seguinte pergunta: qual o objetivo de armazenar logs de usuários por um ano?

                                                                                                                          Por KaNNoN 

marco-civil-da-internetNão é de hoje que a justiça brasileira reclama do Google por demorar demais em liberar informações de usuários, ou seja, o que essa discussão trata é de ter o controle da rede com acesso rápido da conta dos usuários – O governo justifica que a mudança de localização dos data centers (armazenadores de dados) mudará a lógica da concentração de informação de brasileiros em terras estrangeiras – ora, já é fato, os data center em terras tupiniquins não significam nada – a empresa que gerencia estará sobre jurisdição do país de origem, vai dar na mesma. Isso sem contar que a fragilidade da rede é tão grande que conseguir informações por meio do facebook, twitter entre outros, é simples – as pessoas expõem suas vidas na rede – qualquer agência de espionagem agradece, com isso, rastrear uma pessoa, ou um grupo, tornou-se bem fácil, lá tem todos os dados, mas ainda assim, querem mais – acesso irrestrito de forma legal, pois é sabido que a polícia civil acessa contas de e-mail, sites e blogs em investigações. Traduzindo: essa discussão neste momento em que polemizam que os EUA espionam países no mundo inteiro (e isso é mais velho que andar pra frente) e o Brasil foi um deles, a priori só revela da parte do governo um marketing político para as eleições do ano que vem, além de fazer fumaça para não transparecer a discussão que realmente importa – que é o enfrentamento aos monopólios dos meios de comunicação no Brasil, que até então o governo só ficou na conversa – de quebra garantir mecanismo de rastreamento a manifestantes contra a copa de 2014, porque isso com certeza há de estar proporcionando muita dor de cabeça, de modo que para o governo é providencial essa discussão; resolvem muitos problemas num golpe só.

Claro que muitos políticos além do PT também estão entrando nessa discussão, ninguém quer deixar de fazer cena pra campanha do ano que vem.

Liberdade-na-InternetE pra que serve o tal marco?

O marco civil deveria garantir a proteção, criar mecanismos que contribuíssem para que o usuário navegasse livremente, sem ser mapeado como já ocorre, porém a ideia que estão discutindo é contrária – com a falácia de que a regulamentação é necessária para garantir que pessoas não sejam julgadas erroneamente, destilam retóricas de defesa a liberdade de expressão – Mentira! Não é esse objetivo, debaixo do manto da liberdade há a busca pelo controle perdido parcialmente, pois o ciberativismo, um dos grandes impulsionadores dessa discussão colocou em xeque as esferas de poder revelando a ineficácia dos mecanismos democráticos tradicionais – a rede inflou, questionou, foi pra rua e enfrentou estruturas arcaicas déspotas que não permitem mudanças. Neste embate de forças há a propaganda política para eleições de 2014 na defesa da liberdade e um jogo de interesses de mercado, pois a internet também é um negócio muito lucrativo onde forças se digladiam pela fatia do bolo. Na questão de cercear a liberdade, quantos blogs e sites já foram bloqueados pela justiça por fazerem críticas a determinados grupos sociais, ou pessoas¿ A internet é um buraco negro de informação que reconfigura a vida social, retira o domínio de uns e coloca nas mãos de outros, pois ter o controle é ter poder, é isto que o mercado e os governos querem de volta, pois estão em parte perdendo o controle.

Ilusão e o ciberativismo

Há uma falsa ilusão de que o marco civil trará resultados para democratizar a informação e blá blá blá, oras – contribuir para isso não perpassa querer ter acesso a contas pessoais, informações pessoais… É pura balela para obter o objetivo, que é o controle da informação.

Uma forma que os ciberativistas precisam adotar é utilizar contas de e-mail de servidores livres, além de migrarem para utilização de software livre. A rede não é, e nunca foi confiável e cada vez mais estará passando por restrições, uma das coisas que serão cerceadas com o marco é o direito ao anonimato, ou seja, não é defesa da liberdade que está sendo discutida neste marco civil, mas vigília da liberdade de cada pessoa.

marco-civil-empresariosOutra coisa, as grandes corporações há tempos estão discutindo a regulamentação da internet com finalidade de aumentar os lucros – cuja proposta é desmantelar o formato de internet que existe hoje. A ideia é reduzir o canal por onde trafegam as informações (que já não é essas coisas) e criar um mecanismo onde para transitar na rede, quem paga mais terá maior velocidade e maior qualidade. (o que já ocorre) Entretanto,as corporações pretendem cair ainda mais pesado e reconfigurar essa lógica “permissiva” que ainda existe na internet em que grupos a utilizam produzindo, compartilhando e divulgando sem pagar nada e mantendo anonimato.

Na Europa, por exemplo, essa discussão atende pelo nome de código de conduta e só tem servido para proibir o sistema de downloads gratuitos e cadeia pra quem compartilhar, na França, por exemplo, uma lei antipirataria foi criada e vem sofrendo adpatações – junto com ela foi criada uma agência governamental para punir os piratas on-line, Hadopi, organismo estatal de supervisão que cabem funções apenas de controle e aviso;

onde utilizadores que desrespeitem a lei ficam sujeitos a multas entre os 1.500 e os 3.750 euros. No limite as multas podem ascender a 300 mil euros e dois anos de prisão, quando há três reincidências. É nestes casos mais graves que se coloca também a possibilidade de privação do uso da Internet. Um ano é o prazo máximo de suspensão do serviço que a justiça pode definir. (Fonte)

Após a aprovação da lei muitas discussões vem sendo travadas no parlamento sobre sua real utilidade, porque até agora ela só tem servido para gastos dos cofres públicos com algo que protege empresas privadas.

marco-civilVoltando para o Brasil

O cerne da questão é que o marco civil é uma lei de controle, de rastreamente de pessoas e quem usa a rede para ciberativismo precisa se apropriar do debate e entender mais sobre os riscos que existem nela, de modo a utilizar os mecanismos livres, porque as parcas liberdades na rede estão por um fio, e esse debate não está sendo colocado em prática.

OBS: O primeiro Marco Civil foi proposto em 2009, na época era um tanto inovador comparando-se as leis proibitivas que rolavam mundo a fora. Uma das principais críticas a este projeto é também a falta de debate sobre ele com toda sociedade. O projeto trâmita no Congresso e continua contribuindo pra entrega de medalhinhas, (na última terça a Câmara realizou uma sessão solene para a entrega da medalha de Suprema Distinção da Câmara ao ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.)

Enquanto isso, as empresas de telefonia proprietárias de provedores de conexão continuam pressionando contra.  Na verdade, tem muito de balão de ensaio para as eleições do ano que vem. A Presidenta Dilma Rousseff disse que, assim que for aprovado pelos parlamentares, o projeto do Marco Civil da Internet será enviado como proposta à Organização das Nações Unidas (ONU).

Continuaremos este assunto, há diversos aspectos para serem levantados.

Documentário: A INTERNET TEM QUE ACABAR – muito interessante sobre as corporações e o futuro da internet. principalmente sobre a ISP – provedora de internet de grande influência no mundo.

Share

Quando a política social é a do descaso o resultado é a Violência

Quando denunciamos aqui no blog sobre a perseguição aos moradores de rua da cidade de Santos, é exatamente para promover a discussão sobre essa realidade que na maioria das vezes é ignorada pelo poder público, ou tratada de forma higienista.

Foto-0316

Morador de rua sendo detido porque questionou, na verdade, se indignou e gritou com os GMs que batiam num homem atrás de uma viatura. Foto: Rádio da Juventude

Hoje por volta das 10h da manhã no bairro Vila Mathias em Santos enquanto a Guarda Municipal efetivava o serviço de acompanhamento de limpeza junto aos outros equipamentos da prefeitura, uma confusão iniciou-se e acabou provocando o envolvimento de pessoas que passavam pelo local e presenciaram a ação truculenta da guarda municipal.

Não conseguimos obter a informação de como tudo começou, o fato é que parte da Guarda Municipal “perdeu a cabeça” segundo um dos GMs que conversou conosco – e aí a população se revoltou e no meio da confusão o que conseguimos presenciar foi a GM;

1. dando choques num homem no chão algemado;

2. levando outro para detrás de uma das viaturas para bater

3. guardas gritando e empurrando pessoas que tentavam impedir tal violência;

4. um funcionário da Prefeitura intimando alguns funcionários (de um centro de atendimento de saúde pública) por estarem filmando e fotografando – dizendo; vou pegar o nome de cada um de vocês aqui por estarem se intromentendo, não houve violência!

Agora, de quem é a culpa por tudo isso?

Ouça os áudios com relatos da própria Guarda Municipal assumindo que o papel dela não é este, mas o descaso do atenção social para a cidade cria essas condições. Áudios também de algumas pessoas que estavam presentes e se horrorizaram com o que viram.

Depoimento de moça que presenciou a ação truculenta da Guarda Municipal.

Neste áudio pessoas que presenciaram se indignam com tal ação, dizendo que todo mundo viu e foi escancarado a truculência da GM.

Neste áudio a Gm reproduz a lógica da criminalização, associando drogas, álcool e furtos.

Neste áudio GM fala sobre as condições de trabalho deles, nenhuma – e a Assistência Social omissa.

Neste áudio Senhora critica a situação de descaso social e a Guarda fala sobre as expulsões de outras cidades.

Neste áudio a GM reproduz a criminalização dos moradores de rua

Neste áudio convite a ir ao 4º DP depor pelos detidos, quem tem coragem de ir? Diante de todo o abuso  de autoridade.

Foto-0309

Este homem (sem camisa) foi quem apanhou atrás da viatura. Foto: Rádio da Juventude

Foto-0308

Este homem foi algemado  e já imobilizado levou choques no chão porque não aceitava tal situação. Reparem na mão do Guarda de capecete com máquina de choque. Foto: Rádio da Juventude

Foto-0311

GMs fechando viatura com homem dentro detido e levado ao 4º DP. Foto: Rádio da Juventude

Foto-0317

Morador de rua sendo detido porque questionou, na verdade, se indignou e gritou com os GMs que batiam num homem atrás de uma viatura. Foto: Rádio da Juventude

Foto-0310

Homem sendo colocada na viatura debaixo de trancos. Foto: Rádio da Juventude

Foto-0315

Outro homem sendo levado para o 4º DP. Foto: Rádio da Juventude

Muita gente assistindo sem saber o que fazer.

Muita gente assistindo sem saber o que fazer. Foto: Rádio da Juventude

Share