Reflexão & Ação: Estado e Movimentos Sociais

O programa Reflexão & Ação, realizado em 03/03/2012, levantou o tema: Estado e movimentos sociais.
Um debate imperdível! Iniciou com uma explanação sobre a formação do Estado moderno, em seguida os pontos: autonomia dos movimentos frente ao Estado; papel dos movimentos sociais; limites da via institucional; horizontalidade, centralismo e vanguarda; experiências de luta no ‘hoje’; outtros, foram levantados pelxs compas Márcio Fernandes, advogado e Simone Maria, educadora popular, com apresentação e mediação de Fernando Rocha e estréia de Lila na técnica.

Confira na íntegra:

Download: VBR MP3 (177 MB) | Ogg Vorbis (69.7 MB)

Share

Primeira Feira Anarquista da Baixada Santista

Em 23 de agosto de 2014 a antiga “Barcelona Brasileira” recebeu a Primeira Feira Anarquista da Baixada Santista. No dia que completou 87 anos do assassinato dos anarquistas Sacco & Vanzetti, muitas reflexões sobre a violência do Estado no ontem e no hoje foram levantadas, situações concretas foram denunciadas e o anseio por mudança compartilhados entre compas.

Em um local de rearticulação do movimento Anarquista, a exitosa Feira, resultado de uma esforço coletivo, vem como um fôlego para seguir na construção de um novo mundo, desde as lutas cotidianas, nos “trabalhos de formiga”. O sentimento de solidariedade e apoio mútuo entre os coletivos de diversos lugares, através do encontro, prosas, olhares e abraços, nos faz perceber que não estamos sós nas inquietações e nas lutas.

A atividade aconteceu na Vila do Teatro, espaço ocupado e organizado pelo Movimento Teatral ao lado da rodoviária de Santos, o que facilitou muito a participação de compas de outras regiões, principalmente São Paulo. A infraestrutura do local também foi determinante para a organização do evento. Continuar lendo

Share

Sarau / Rolezinho na Vila do Teatro

No ultimo domingo, 26, o “rolezinho” não foi num Shopping, mas em um lugar que tem como princípio a ocupação popular, a Vila do Teatro, Santos.Sarau rolezinho Vila do Teatro

No dia em que a cidade completou 468 anos de exploração, os grupos participantes fortaleceram nos debates sobre racismo, desmilitarização e a questão ficou latente: No “aniversário” de Santos, e mais, neste ano de Copa do Mundo, comemorar o que?

O “rolezinho” iniciou com a apresentação teatral do “Projeto Bispo – tratados como bicho, se comportam como um…”, seguido de debate com Douglas, UNEafro, sobre o racismo e a farsa da “democracia racial”, o Movimento Mães de Maio levantou a importância da desmilitarização da Polícia Militar e a Thaís, Margens Clínicas, tratando da importância da psicologia no Luto à Luta. O grupo “Gigantes da Alegria” impressionaram com apresentações circenses e a noite seguiu com muita música com o DJ Wagner Parra na discotecagem.

Confira alguns registros do Sarau / Rolezinho na Vila do Teatro:

  • Mães de Maio: Pela desmilitarização da Polícia Militar
    Download
  • Thais – Margens Clínicas e o trabalho com as Mães de Maio
    Download
  • Thais: Receita para arrancar poema (Viviane Mosé)
    Download
  • Armando – O que comemorar no aniversário de Santos?
    Download
Share

Reflexão e Ação – em debate: O sistema carcerário no Brasil

O sistema carcerário no Brasil é uma máquina de moer gente! Principalmente negros e pobres, impossível pensar os problemas das prisões no Brasil sem levar em consideração a formação histórica e o recorte de classe.

Neste último sábado dia 01 de dezembro de 2012 o programa Reflexão e Ação teve como tema de debate: “O sistema carcerário no Brasil”.

Contou com participações da Prof. do Curso de Serviço Social da UNIFESP Andrea Almeida Torres e com a Educadora Social Camila Gibin que compõe o movimento de defesa da infância e juventude e o Coletivo Feminista Anastácia Livre.

Ouça na íntegra todo o programa com a apresentação de Lila Maria.

Download: VBR MP3 (176 MB) | Ogg Vorbis (47.7 MB)

Share

PM reprime protesto contra o aumento das tarifas

Post de origem Brasil de fato

Um jovem foi espancado e preso por policiais ao tentar proteger a vereadora Juliana Cardoso (PT) de uma agressão

18/02/2011

Michelle Amaral

da Redação

O sexto protesto do ano contra o aumento das tarifas dos ônibus municipais em São Paulo, ocorrido nesta quinta-feira (17) foi violentamente reprimido pela Polícia Militar. A manifestação foi realizada em frente à prefeitura, no centro da capital paulista, e teve início às 17h.

A PM não divulgou informação sobre detidos e feridos entre os manifestantes, apenas que cerca de 400 pessoas participaram do protesto e um policial teve ferimentos leves.

No entanto, o Movimento Passe Livre, que encabeça as ações contra o aumento das passagens em São Paulo, afirma em nota que participaram da manifestação em torno de mil pessoas. Alguns estudantes ficaram feridos por balas de borracha.

Para dispesar a manifestação, a PM utilizou gás lacrimogênio, bombas de efeito moral, spray de pimenta e balas de borracha. Além dos estudantes, três vereadores do PT – Antonio Donato, José Américo e Juliana Cardoso -, saíram feridos do confronto com a polícia. “Eu, os vereadores Zé Américo e Juliana fomos agredidos por policiais sem identificação, vamos representar contra o comandante da tropa de choque [Amarildo Garcia]”, disse o verador Antonio Donato em seu Twitter.

O assistente social Vinícius Figueira, que participava do protesto, ao tentar proteger a vereadora Juliana de uma agressão, acabou sendo espancado e preso pelos policiais. “Ele tinha acabado de chegar na manifestação, fazia uns 20 minutos. E, no que ele foi proteger a vereadora Juliana, vieram os policiais em cima dele”, conta Vanessa Faro, esposa de Figueira. Ela relata que o esposo foi agredido por oito policiais e teve o nariz quebrado, além de várias lesões pelo corpo.

Figueira foi levado algemado pela PM ao Hospital do Servidor Público Municipal, onde aguarda até o momento por uma cirurgia no nariz. “Ele está no corredor do hospital desde ontem, por volta das 19h30”, afirma a esposa do assistente social.

Segundo Faro, os médicos do hospital haviam informado que não disponibilizam de equipe para fazer a cirurgia de Figueira. No entanto, com a pressão exercida por advogados que dão apoio ao assistente social, os médicos disseram que a cirurgia será realizada ainda nesta sexta-feira (18).

Figueira é servidor público, militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e mestrando em Serviço Social pela Pontífica Universidade Católica (PUC) de São Paulo.

O protesto em frente à prefeitura havia sido agendado na semana passada e faz parte da jornada contra o reajuste das tarifas, em vigor desde o dia 5 de janeiro. O primeiro protesto do ano, realizado no dia 13 de janeiro, também foi duramente reprimido pela PM e resultou em 30 estudantes detidos e 10 feridos.

Reunião

Estava agendada para a manhã desta quinta-feira uma reunião sobre o valor das passagens com militantes do MPL e representantes do Executivo, no Museu do Transporte, zona norte da capital. Mas, segundo o MPL, nenhum representante da prefeitura compareceu.

A reunião foi acertada durante uma audiência pública, no último sábado (12), na Câmara dos Vereadores. Na audiência estiveram presentes militantes do MPL, estudantes, vereadores e secretário de Transportes, Marcelo Cardinale Branco.

Os militantes seguiram para a Secretaria Municipal de Transportes. Lá, foram recebidos pelo secretário-adjunto de Transportes, Pedro Luiz de Brito Machado, que afirmou considerar remota a possibilidade de revisão do reajuste. Conforme o movimento, Machado informou que o aumento das passagens foi uma decisão política da administração municipal, e não técnica.

Após terem recebido a informação do secretário-adjunto, seis militantes resolveram se acorrentar às catracas no saguão da prefeitura. Eles chegaram ao prédio ao meio dia e só puderam sair às 23h30, após liberação da PM.

Mais protestos

Também nesta quinta-feira (17) houve protestos contra o aumento das passagens dos ônibus em Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS).

Na capital gaúcha, estudantes realizaram uma mobilização na avenida João Pessoa. Eles protestaram contra o reajuste, em vigor desde o dia 9, que fez com que as tarifas dos ônibus passassem de R$ 2,45 para R$ 2,70.

Já em Curitiba, o protesto foi realizado na praça Tiradentes e culminou na sede da Urbanização de Curitiba S/A, que gerencia o transporte na cidade. Os estudantes exigem o congelamento da tarifa em R$ 2,20 e a reabertura da CPI do transporte público na capital paranaense.

Para a próxima semana, o MPL de São Paulo convoca o sétimo grande ato contra o aumento das passagens dos ônibus municipais. “Em Florianópolis e Vitóra, a população organizada e mobilizada conseguiu barrar o aumento! A luta tem se mostrado forte e podemos estar prestes a conseguir o mesmo em São Paulo!”, afirma nota do MPL-SP. A manifestação será na quinta-feira (24), em frente ao Teatro Municipal de São Paulo.

Share

RadioFeira #05 – Vamos falar sobre mulheres?

Em pleno século XXI ainda existe gente que acha que as mulheres são menos importantes que os homens. Mais do que um mero preconceito, este tipo de pensamento pode levar a várias mortes. Quando não chega a este estágio, pode levar a humilhações e espancamentos. Não faltam exemplos atuais do que estamos falando. A iraniana Sakineh Ashtiani foi condenada a morte por supostamente ter cometido adultério, sem chance de defesa. Recentemente dois casos de assassinatos de mulheres ocorridos no Brasil despertaram muito do preconceito impregnado na sociedade, inclusive nas mulheres. além desses casos famosos, o Brasil registrou o assassinato de 10 mulheres por dia, no período entre os anos de 1997 e 2007.

Essas e outras questões, como a Lei Maria da Penha (que defende mulheres contra maus-tratos cometidos por homens), deverão ser discutidas na quinta edição da RadioFeira, que será realizada neste sábado, 06 de novembro, a partir das 10 horas, na entrada da feira da Vila Margarida, em São Vicente. Para ajudar a entender estas questões, teremos como convidada a advogada e professora de cidadania do núcleo Valongo do Educafro, Izabel Marques. Ela vai falar sobre a luta contra a submissão feminina, conquista de direitos e avanços como a promulgação da Lei Maria da Penha.

O que mais vai ter?

Além deste importante debate, também caprichamos nas atrações culturais. Durante todo o evento haverá exposição de artesanatos do grupo Toque da Arte. As artesãs trabalham basicamente a partir da reciclagem de materiais que normalmente vão para o lixo, além de resgatar a autoestima feminina através da produção de seus trabalhos.

Na parte musical, teremos a presença da cantora e professora de música Janaina Costa. que também é integrante das bandas Medida Provisória e Maniacs 4 Sound. Ela trará em seu repertório vários classicos do rock e MPB, além das canções próprias que canta e toca com suas bandas.

Pois é, minha gente. Esta RadioFeira está imperdível. Portanto, não deixem de comparecer e prestigiar este evento, que vem se tornando cada vez mais tradicional na feira da Vila Margarida.

______________________________________________________

RadioFeira – edição 05

“Igualdade é lei: Sim, as mulheres estão podendo!”
Data: 06 de novembro de 2010, a partir das 10h da manhã.
Local: R Mal. Mascarenhas de Morais, esquina com a Rua Alexandria – em frente à Casa de Móveis Narciso.
Convidados: Izabel Marques (advogada e professora da Educafro), Janaina Costa (cantora e musicista) e o grupo Toque da Arte (artesanatos).

____________________________________________________________

Contamos com a presença de todas e todos lá!!!

Share

Reflexão e ação – Comunicação. Qual queremos?

Comunicação é um direito de todos! Pertence a sociedade, não é coisa de especialista.

Neste último sábado dia 23/10 o programa “Reflexão e ação” discutiu o tema “Comunicação. Qual queremos?”

Estiveram no  estúdio como convidados o jornalista e professor Universitário de Teoria da comunicação, Christian Godoi, o jornalista e militante do Intervozes, Carlos Gustavo Yoda e o radialista e apresentador do programa Vozes do Gueto, José Elias.

O Objetivo deste programa foi desmistificar este bicho papão chamado comunicação e tentar entender de que forma podemos intervir nesta realidade midiática. Continuar lendo

Share

Cultura para quem?

Programa de 05/06/2010

As políticas culturais, em São Vicente, ainda vêm sendo tratadas de forma artesanal. É isso que foi sendo delimitado pelo debate sobre cultura na Cidade, veiculado no programa Se Liga Na Ideia, no última dia 05 de junho. Desta vez os convidados foram o diretor da produtora Mundo Cultural, Maurício Oliveira, o membro do Conselho Municipal de Juventude de São Vicente e dono do site DeRua, André Cardoso e o jornalista Eduardo Brandão.

Encenação, em 2008 (foto: Jornal Vicentino)

Um dos principais pontos em questão é o que é necessário se ter para produzir cultura. Cardoso defendeu que o governo municipal pouco investe em cultura para além da Encenação de Fundação da Vila de São Vicente, que acontece no mês de janeiro. No entanto, Oliveira rebate dizendo que muitas organizações culturais são “choronas”, isto é, dependem muito de apoio governamental para se sustentar.

José Dionísio de Almeida (foto: Ronaldo Andrade/Jornal Mundo Lusíada)

Em relação ao que vem acontecendo em termos de política cultural, o repórter Ailton Martins conversou com o historiador e assessor da Secretaria Municipal de Cultura, José Dionísio de Almeida. Dividindo o tema em quatro partes, ele faz um apanhado do que o órgão vem desenvolvendo para ampliar o acesso à cultura:

FALTA DE EQUIPAMENTOS DE CULTURA
DIVULGAÇÃO DAS ATIVIDADES CULTURAIS
POLÍTICA CULTURAL EM SÃO VICENTE
PROJETOS E PONTOS DE CULTURA

Por ser um tema amplo, não foi possível se chegar a conclusões absolutas. Mas ficou claro que é preciso avançar muito neste tema, principalmente na abertura de diferentes manifestações culturais e incentivo à produção cultural e artística, com formação de público que prestigie este material humano.

Share