Pátria querida! Ame ou deixe! Hã???

No programa Se liga na ideia da semana passada dia 03/07 aproveitando o gancho ufanista de época de copa, o tema foi Patriotismo.
Como já é de praxe para contribuir na discussão estiveram no estúdio Francisco Marcio ex-militante da JOC (juventude operária católica) e Fabio Piovam analista de sistemas e J. Muniz escritor. O objetivo da discussão era saber: o que afinal é ser patriota? E se dá para conectar este sentimento de pátria que floresce em época de copa e discutir política? Pois, é ano também de eleição.
Os pontos levantados foram que é preciso desmitificar o próprio conceito do que é ser Patriota. Afinal, historicamente sempre se atribuiu a uma coisa de militares, pátria amada, ame ou deixe, ou seja, há resquícios da ditadura no que se entende por pátria.
Muniz por exemplo, viveu a época da ditadura e diz que o sentimento de lá para cá mudou, mas que há quinhentos anos o povo brasileiro ainda não conseguiu ter o comando de sua própria história e isso influencia no fazer política. Piovam concorda e diz que é preciso trabalhar essas questões históricas para criar uma cultura da discussão, de entender que é preciso ser patriota todo dia, isso no sentido de fomentar debates. Marcio acrescenta que as pessoas em geral acabam tendo uma visão muito distorcida do que é política e por falta de hábito, de entendimento e de péssimos exemplos de representantes políticos, não gostam de política. Eis a barreira de conectar em curto prazo, mas que pode ser trabalhado sim. É o desafio hoje.
Ao término do programa foi concluído que patriotismo apesar de ter origem militar. Ele na verdade é o entendimento que precisamos ter para fazer desta nação um Estado onde as pessoas se respeitem e lutem juntas pelo bem comum.
É um longo processo a ser trabalhado?
Sim!
Mas precisamos começar a ter na política, este mesmo sentimento de Pátria que temos em época de copa.
Eleição 2010 começou faz tempo!

Share